Amo WordPress! O Seu Hub Para Soluções Digitais

Aumentar a memória do PHP pode ser crucial para resolver problemas de desempenho e erros no WordPress. Este guia detalhado explicará como aumentar o limite de memória PHP tanto pelo arquivo .htaccess quanto pelo wp-config.php. Vamos garantir que seu site funcione de maneira suave e eficiente.

1. Entendendo o Problema

O erro “Allowed memory size of XXXX bytes exhausted” ocorre quando o PHP tenta usar mais memória do que está disponível. Isso pode ser causado por plugins, temas ou até mesmo a quantidade de conteúdo no seu site.

Aumentando a Memória PHP Usando o .htaccess

O arquivo .htaccess é usado para configurar ajustes no servidor Apache. Aqui estão os passos para aumentar o limite de memória PHP usando este arquivo.

Passo 1: Acesse o Diretório do WordPress

Use um cliente FTP (como FileZilla) ou o gerenciador de arquivos no painel de controle do seu servidor (cPanel, Plesk, etc.) para acessar o diretório onde o WordPress está instalado.

Passo 2: Localize o Arquivo .htaccess

O arquivo .htaccess geralmente está localizado na raiz do diretório do seu WordPress, onde estão as pastas wp-admin, wp-content e wp-includes.

Passo 3: Edite o Arquivo .htaccess

Abra o arquivo .htaccess para edição. Se estiver usando um cliente FTP, você pode clicar com o botão direito no arquivo e selecionar a opção para editar. Se estiver usando o gerenciador de arquivos do painel de controle, geralmente há uma opção para editar diretamente no navegador.

Passo 4: Adicione a Linha de Configuração

Adicione a seguinte linha ao arquivo .htaccess para aumentar o limite de memória:

php_value memory_limit 512M

Coloque essa linha antes do bloco de regras do WordPress. O bloco de regras do WordPress geralmente se parece com isto:


# BEGIN WordPress
<IfModule mod_rewrite.c>
RewriteEngine On
RewriteBase /
RewriteRule ^index\.php$ – [L]
RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f
RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d
RewriteRule . /index.php [L]
</IfModule>
# END WordPress

O arquivo .htaccess deve parecer assim após a adição:

php_value memory_limit 512M

# BEGIN WordPress
<IfModule mod_rewrite.c>
RewriteEngine On
RewriteBase /
RewriteRule ^index\.php$ – [L]
RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f
RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d
RewriteRule . /index.php [L]
</IfModule>
# END WordPress

Passo 5: Salve as Alterações

Salve e feche o arquivo. No cliente FTP, você pode simplesmente salvar o arquivo e ele será enviado de volta ao servidor. No gerenciador de arquivos, geralmente há um botão “Salvar” ou “Salvar alterações”.

Passo 6: Verifique Seu Site

Depois de fazer essa alteração, recarregue seu site para verificar se o problema foi resolvido.

Aumentando a Memória PHP Usando o wp-config.php

O arquivo wp-config.php é a principal configuração do seu site WordPress. Aqui estão os passos para aumentar o limite de memória PHP usando este arquivo.

Passo 1: Acesse o Diretório do WordPress

Use um cliente FTP ou o gerenciador de arquivos no painel de controle do seu servidor para acessar o diretório onde o WordPress está instalado.

Passo 2: Localize e Edite o Arquivo wp-config.php

O arquivo wp-config.php geralmente está localizado na raiz do diretório do seu WordPress (onde estão as pastas wp-admin, wp-content e wp-includes).

Passo 3: Adicione a Linha de Configuração

Adicione a seguinte linha ao arquivo wp-config.php para aumentar o limite de memória:

define(‘WP_MEMORY_LIMIT’, ‘512M’);

Coloque essa linha antes do comentário /* That's all, stop editing! Happy publishing. */.

Aqui está um exemplo de como o arquivo wp-config.php deve parecer após a adição:

<?php
// ** Configurações do MySQL – Você pode obter essas informações com seu servidor de hospedagem ** //
/** O nome do banco de dados do WordPress */
define(‘DB_NAME’, ‘nome_do_banco_de_dados’);

/** Usuário do banco de dados MySQL */
define(‘DB_USER’, ‘usuario_do_banco_de_dados’);

/** Senha do banco de dados MySQL */
define(‘DB_PASSWORD’, ‘senha_do_banco_de_dados’);

/** Nome do host do MySQL */
define(‘DB_HOST’, ‘localhost’);

/** Charset do banco de dados a ser usado na criação das tabelas. */
define(‘DB_CHARSET’, ‘utf8mb4’);

/** O tipo de Collate do banco de dados. Não altere isso se tiver dúvidas. */
define(‘DB_COLLATE’, ”);

/**#@+
* Chaves únicas de autenticação e salts.
*
* Modifique cada chave para um valor único!
* Você pode gerá-los utilizando {@link https://api.wordpress.org/secret-key/1.1/salt/ WordPress.org secret-key service}
* Você pode mudar essas chaves a qualquer momento para invalidar quaisquer cookies existentes. Isso forçará todos os usuários a fazerem login novamente.
*
* @since 2.6.0
*/
define(‘AUTH_KEY’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘SECURE_AUTH_KEY’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘LOGGED_IN_KEY’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘NONCE_KEY’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘AUTH_SALT’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘SECURE_AUTH_SALT’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘LOGGED_IN_SALT’, ‘coloque sua frase única aqui’);
define(‘NONCE_SALT’, ‘coloque sua frase única aqui’);

/**#@-*/

/**
* Prefixo da tabela do banco de dados do WordPress.
*
* Você pode ter múltiplas instalações em um único banco de dados se você der a cada uma um único
* prefixo. Apenas números, letras e sublinhados!
*/
$table_prefix = ‘wp_’;

/**
* Para desenvolvedores: Modo de depuração do WordPress.
*
* Altere isto para true para ativar a exibição de avisos durante o desenvolvimento.
* É altamente recomendável que os desenvolvedores de plugins e temas usem WP_DEBUG
* em seus ambientes de desenvolvimento.
*
* Para informações sobre outras constantes que podem ser usadas para depuração,
* visite o Codex.
*/
define(‘WP_DEBUG’, false);

/** Memória limite para WordPress */
define(‘WP_MEMORY_LIMIT’, ‘512M’);

/* Isso é tudo, pode parar de editar! 🙂 */

/** Caminho absoluto para o diretório WordPress. */
if ( !defined(‘ABSPATH’) )
define(‘ABSPATH’, dirname(__FILE__) . ‘/’);

/** Configura as variáveis e arquivos do WordPress. */
require_once(ABSPATH . ‘wp-settings.php’);

Passo 4: Salve as Alterações

Salve e feche o arquivo. No cliente FTP, você pode simplesmente salvar o arquivo e ele será enviado de volta ao servidor. No gerenciador de arquivos, geralmente há um botão “Salvar” ou “Salvar alterações”.

Passo 5: Verifique Seu Site

Depois de fazer essa alteração, recarregue seu site para verificar se o problema foi resolvido.

Conclusão

Seguir este guia completo e detalhado para aumentar a memória PHP do seu WordPress deve ajudar a resolver problemas de desempenho e evitar erros relacionados ao limite de memória. Tanto a configuração do .htaccess quanto do wp-config.php são métodos eficazes. Escolha o que melhor se adapta às suas necessidades e ao seu ambiente de hospedagem.

Se você ainda encontrar problemas, considere entrar em contato com o suporte da sua hospedagem para obter assistência adicional. Manter o WordPress atualizado e otimizado é crucial para o desempenho e segurança do seu site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *